18 de ago de 2008

O conceito de alcova - gatronomia e arte!



Quando criou La Strada (A estrada da vida, 1954) o diretor Federico Fellini estava "possuído" por alguma entidade, como dizia sempre estar quando fazia um filme.
Neste filme, criou a personagem Gelsomina, interpretada por sua esposa e atriz que estrela em alguns de seus filmes, Giulietta Masina.
Em La Strada, onde inventa a vida e o mundo de Gelsomina, Fellini representa a Itália que viu, da ditadura de Mussolini, dos resquícios e da pobreza da Segunda Guerra Mundial. A dramática realidade da Itália do "cinema moderno", um cinema novo que nasce potencializado com o neo-realismo italiano, em pleno final de guerra.
Inspirado nesta realidade, em figuras oníricas e em sua imaginação burlesca, Fellini cria esse mundo do artista mambembe que atravessa um país em reconstrução.
Na vida da estrada, Gelsomina, assistente de Zampanò, artista de circo, interpretado por Anthony Quinn, tinha que passar por alguns lugares para "comemorar" o espetáculo do dia com uma refeição e um trago de vinho.
Pois esse lugar não deixava de ser a Alcova do povo italiano que lutava para reconstruir seus lares, povo este representado pelos artistas mambembes e por quem cruza seus caminhos.
Sem ter um espaço concreto onde dormir, a não ser na "motoneta" ambulante onde levam tudo o que têm na vida, a mambembe Gelsomina vê naqueles bares de beira de estrada a sua possível alcova.
L'Alcova di Gelsomina é um espaço de arte baseado naqueles lugares, naqueles refúgios da Itália do pós guerra. Era o lugar onde Gelsomina poderia estar quieta consigo mesma e onde Zampanò encontraria diversão.
Isso porque a alcova como lugar de estar só, alcova individual, surge no Século XIX quando também é privilegiado o leito individual e quando aparece o espelho vertical.


Do árabe alkubba, quarto lateral, aposento, cubículo, dormitório, templo da vida privada, espaço cheio de símbolos, a alcova se confunde com a personalidade de seu ocupante, um lugar de encontro onde monólogos interiores se fazem presentes em diários, cartas e álbuns.
Mais um refúgio para os indivíduos ávidos de auto-conhecimento e que buscam na arte uma forma de diversão e inspiração para sua vida cotidiana. O bistrô L'Alcova di Gelsomina é um lugar que privilegia a reconstrução da gastronomia como arte, como resgate de uma história e como uma cerimônia de prazeres que levam ao encontro consigo mesmo. Uma idéia que busca também levar a cabo um resgate e uma respeitosa releitura de uma história e de costumes gastronômicos e a uma restauração de espaços arquitetônicos genuínos. Restauração também da relação do homem com o alimento orgânico, tendo a certeza de que as verduras e legumes orgânicos produzidos na região atestam uma matéria prima de excelência e a valorização da cultura agrícola local.
Unindo pensamento contemporâneo e a vocação local, L'Alcova di Gelsomina é proposto como um lugar que prima pela valorização das identidades regionais. Com essa ideologia, as matérias primas locais e os pratos tradicionais são interpretados de forma autoral e com técnicas de alta gastronomia.
A simplicidade e o singular do regional lido como criações culturais que devem ser preservadas e interpretadas no terreno gastronomia, de forma pessoal e autoral.
Um mundo é resgatado e um novo olhar sobre a gastronomia local é colocado em cena.

Nenhum comentário: